sexta-feira, 2 de abril de 2010

O meu jardim.


Eu fechei meus olhos e comecei a imaginar o meu jardim, e toda a sua beleza, naquele lugar tranquilo eu estava tendo tudo o que queria, sentindo tudo o que mais desejava.
Amando e sendo incrivelmente amada, deitada na grama fofa alta, que era suavemente macia, eu via todas as vidas pequeninas, na sombra da árvore mais cheia de folhas e de todos os tipos de frutos, eu estava a repousar e me encantar, delicadamente a beleza me contagiava e as vidas em volta mais se aproximavam de mim. Por um tempo depois pude notar que meus cabelos leves e soltos ao vento estavam sendo moldados pelos belos pássaros, minhas vestes brancas, ficaram coloridas com o brilho das borboletas e meus pés descalços era abrigo das joaninhas, logo as misteriosas libélulas me fizeram sorrir ao aparecer por ali também.
Em frente havia o mais belo lago que já pude imaginar, era laranja, amarelo e marrom suave, era o sol a se por que mexia com as tonalidades da água, as folhas que caiam enfeitavam suas margens, era tão bom pisar na lama que se fazia em volta do lago.
Assim eu fui contemplando toda a vida, estava quase cochilar, a árvore me abrigava naquele lugar, quando menos esperei outra vida humana encontrei no meu jardim, fisionomia masculina, eu comecei a me encolher, ele vinha caminhando em minha direção calmamente, não conseguia avistar sua face, e ao chegar em mim, uma surpresa eu ainda não conseguia ver seu rosto, havia apenas luz no lugar do que era pra ser, olhos, boca e nariz. Ele estendeu a mão para que eu levantasse, senti tanto amor que fui envolvida em instantes pelos seus braços.
Carinhos doces me envolveram, senti um amor que nunca havia sentido antes, e depois descobri que o amava como nunca amei ninguém antes. Me sentia protegida, desejada, eu lembro até que o beijava, eu até sei que os beijos são muito bons, mas não consigo ainda ver os traços de seus lábios, que sinto tanto desejarem a mim e que eu não êxito em retribuir.
Ele sentando na grama e eu deitado em seus braços, sentia suas mãos delicadas em meus cabelos, mas também sentia a força de sua proteção em meu coração. Tudo tão perfeito, ele me envolvia por completo e eu o desejava, em segundos eu dormia em seus braços, e para o mundo real nessa hora eu acordava.
"Isto relatado a cima é algo que vejo todas as noites, ao fechar os olhos é para este jardim que imagino que sempre vou antes de dormir."

2 comentários:

André disse...

Um jardim muito agradável. Espero encontrar algum parecido pra habitar durante meus sonhos. Beijos =)

Schermak, Anna disse...

Eu passaria horas só lendo seus textos, eles me encantão de uma maneira surpreendente.