quinta-feira, 29 de julho de 2010

Jardim




Sugestão de Música - Natalie Imbruglia-Torn


Pensamentos tranquilos
Fecho os olhos, penso não ver nada
Deixo de lado a lógica
Vou a minha imaginação
Ao som de lindas palavras
Abro meu coração, recordações
Eu li, eu escrevi, senti
A porta estava encostada nunca fechada
Eu abri minha imaginação
Liberdade...
Eu cheguei, senti a brisa tocar meu rosto, apanhar meus cabelos, minhas mãos pareciam me puxar, foi então que eu vi a linda árvore ao longe suas folhas balançarem, o campo estava amarelo queimado, as flores pareciam estar guardadas, eu fui buscá-las, uma aventura até lá.
De branco, leve, me soltei ao ar, parecia não ter gravidade no lugar, me senti voar a cada passo, eu achei que exagerei, me senti saltar, tão leve, sentindo somente o bem, sentindo somente o que mais estava a procurar, eu senti o conforto novamente.
Eu avistei, eu sorri, as margaridas estavam tão lindas, tão belas, as rosas vermelhas eu não vi elas se guardaram, já estava mais do que feliz...Sim, eu voei, eu não caminhei, eu não corri, eu flutuei, a árvore me acolheu o sol se pondo, o vento não vejo mas sinto, é como o amor.
Já havia ganhado tudo o que queria, antes de ir eu recebi uma rosa, do rosa mais delicado que já vi, fiquei tão mais feliz, mais do já estava, senti o que tanto temia, mais do que pensei que iria sentir.
Um momento
Instantes eternos
Acredito muito
tão real, tão natural, tão puro.
Consigo imaginar.

2 comentários:

Schermak, Anna disse...

O melhor de acompanhar o que uma pessoa escreve é ir vendo ela mudando em cada palavra, em cada texto ja escrito, ir acompanhando seu crescimento como escritor, e é isso que percebo quando leio o que você escreve.
Quero que aproveites essa liberdade. Quero que rias mais.
Imagine, que será cada vez mais possivel.

[јuṡτ] яuαṉ disse...

Descreveu tanta emoção e tanta absorção em tão poucas palavras que o texto ficou acelerado naturalmente, excelente Cibele =)